Notícias
O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Notícias
Voltar \ IFRRU com 60 candidaturas no valor de 194 milhões em menos de cinco meses

IFRRU com 60 candidaturas no valor de 194 milhões em menos de cinco meses

10 abr 2018
IFRRU com 60 candidaturas no valor de 194 milhões em menos de cinco meses
“Número impressionantes”. Foi assim que o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, descreveu os resultados alcançados pelo instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU 2020). O IFRRU registou 60 candidaturas desde novembro do ano passado, que representam 194 milhões de euros de investimento.

“Número impressionantes”. Foi assim que o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, descreveu os resultados alcançados pelo instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU 2020). O IFRRU registou 60 candidaturas desde novembro do ano passado, que representam 194 milhões de euros de investimento.

Além das candidaturas – que superaram todas as expectativas –, “o IFRRU 2020 tem já cinco contratos assinados”, disse João Matos Fernandes, na cerimónia de abertura da V Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa. O governante adiantou, segundo a Lusa, que dois dos contratos se localizam no Funchal, um em Lisboa, um no Porto e outro em Elvas, que regista o maior investimento até agora, com um valor superior a cinco milhões de euros.

Durante a cerimónia, o ministro destacou a importância deste instrumento, dedicado às Áreas de Reabilitação Urbana, referindo-se ao mesmo como sendo “o maior programa de incentivo à reabilitação urbana lançada em Portugal”. 

João Matos Fernandes informou ainda que será apresentado publicamente na sexta-feira (13 de abril) o programa Casa Eficiente 2020, cujo o objetivo é "tornar as casas mais eficientes, seja do ponto de vista energético, seja no ponto de vista hídrico". Vai contar com um valor total de financiamento de 200 milhões de euros.

Sobre o Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE), o ministro esclareceu que todos os regulamentos estão já aprovados pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), indicando que "em menos de um mês, o primeiro subfundo irá ser fechado e irá ser concretizado".

“Criar condições para que a reabilitação passe da exceção à regra”. Esta foi uma ideia frisada pelo ministro, referindo-se às medidas preparadas pelo Governo, que visam garantir “que a aposta na reabilitação é densa e clara”.

O governante anunciou a apresentação do pacote de medidas para a Nova Geração de Políticas de Habitação para a semana de 25 de abril, "nomeadamente o Primeiro Direito para prover de habitação as famílias mais necessitadas e o Programa de Arrendamento Acessível".

Veja Também