Notícias
O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Notícias
Voltar \ Investimento em habitação vai crescer até 2018, diz o Banco de Portugal.

Investimento em habitação vai crescer até 2018, diz o Banco de Portugal.

12 abr 2016
Investimento em habitação vai crescer até 2018, diz o Banco de Portugal.
Geral, Imobiliário
O setor imobiliário vai viver uma melhoria na área residencial, com um maior investimento por parte dos portugueses - a par dos investidores internacionais - em habitação. Quem o diz é o Banco de Portugal, nas suas últimas projeções para a economia nacional, entre 2016 e 2018.

setor imobiliário vai viver uma melhoria na área residencial, com um maior investimento por parte dos portugueses - a par dos investidores internacionais - em habitação. Quem o diz é o Banco de Portugal, nas suas últimas projeções para a economia nacional, entre 2016 e 2018.

"Relativamente à FBCF (formação bruta de capital fixo) em habitação, a projeção aponta para um novo crescimento do investimento em habitação em 2016, em linha com o aumento do rendimento disponível e com o desagravamento da situação no mercado de trabalho. No entanto, no início de 2016 esta componente deverá registar uma evolução negativa, que se considera de natureza temporária", aponta o relatório da instituição que regula o setor financeiro em Portugal.

A análise de fevereiro do Banco de Portugal demonstra assim que, apesar de ainda em terreno negativo, os empréstimos à habitação mantêm linha ascendente. No primeiro mês deste ano este valor estava nos -2,9, o que corresponde a um crescimento face aos -3,9 de janeiro de 2015. Ao longo do ano passado verificou-se que a concessão de créditos à habitaçãojá foi subindo gradualmente. 

A confiança da instituição liderada por Carlos Costa no investimento em imobiliário reflete também a evolução da Euribor a três meses tem por base as expetativas implícitas nos contratos futuros. "Refletindo, inter alia, o conjunto alargado de medidas de política adoptadas pelo BCE, estes contratos apontam para a manutenção de taxas de juro negativas ao longo do horizonte de projeção, em níveis ligeiramente inferiores aos antecipados no Boletim Económico de Dezembro para 2016 e 2017", avança o relatório do Banco de Portugal.

Veja Também